Login  Recuperar
Password
  19 de Outubro de 2021
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Óbidos
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos aposta em plataformas digitais

O Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos, que tem vindo a “construir um novo projeto educativo” para os seus 1391 alunos, aposta “fortemente” na implementação de plataformas digitais, para facilitar a formação em contexto de trabalho através da prática simulada, bem como para identificar o risco de insucesso escolar antes que este se concretize.

23-08-2021 | Mariana Martinho

O agrupamento aposta “fortemente na área digital”
O agrupamento aposta “fortemente na área digital”
A mudança tecnológica, segundo o diretor do agrupamento, José Santos, também se “deveu à pandemia, que foi crucial, tendo-nos obrigado a repensar o nosso sistema de ensino, impondo assim uma alteração rápida nos processos de aprendizagem”, que colocam o aluno no centro, sendo “eles próprios a construir esse processo, em que o professor é apenas um tutor para guiar esse desenvolvimento”, explicou José Santos, que há cerca de três anos, juntamente com a equipa da direção, tem vindo a mudar a visão em relação à escola, implementando novas dinâmicas, certificações de qualidade, uma autoavaliação efetiva e práticas de avaliação baseada na formação.
“Neste momento tenho uma escola ligada em rede”, frisou o diretor do agrupamento, que além dessa “alteração forçada da aprendizagem”, também promoveu a transição para o digital com o ensino à distância. “O ideal é que tenhamos uma escola com recursos para que se consiga essa transição digital, que permita ao aluno trabalhar e construir o seu próprio conhecimento”, destacou José Santos, adiantando que estão igualmente a promover a “transição para o verde”.
Para José Santos, “a nossa escola vai utilizar mais recursos, mas vai ter que saber o que vai fazer com esses recursos, e por isso, o nosso projeto educativo vai estar fortemente centrado nestas duas vertentes, o digital e a sustentabilidade”.
No que diz respeito à área do digital, a escola vai manter as duas plataformas digitais, sendo uma delas a DreamShaper, “como ferramenta para o ensino profissional e regular”.
José Santos considerou que se trata de “uma ferramenta bastante importante e com grandes valências para inserir o trabalho de projeto, não só nos nossos cursos profissionais, mas a nível do agrupamento”. Referiu ainda que “a questão da pandemia abriu novas formas de interagir com os alunos e isto tornou-se uma solução que nos caiu do céu”.
Além deste software, o agrupamento de Óbidos também vai continuar com “outra ferramenta, que é a SAPIE, que avalia os fatores de risco para cada aluno”, frisou o diretor do agrupamento.
Este projeto piloto, que funciona em parceria com a Associação Tempos Brilhantes (ATB), já foi implementado no agrupamento no ano letivo passado e vai continuar a permitir “trabalhar proativamente, no sentido de identificar e intervir preventivamente nesses alunos”, em consonância com o gabinete de psicologia da escola.
O sistema de alerta precoce na educação foi testado pela ATB ao nível do ensino básico, tendo revelado, na avaliação da sua eficácia, um impacto muito significativo na redução do sucesso escolar, e está agora a ser desenvolvido para um nível de educação mais precoce, o pré-escolar.
Nesta área, o agrupamento também pretende implementar no próximo ano letivo módulos ligados à programação.
“Gostávamos que os alunos apreendessem de forma lúdica noções de programação, pois vai ser muito útil, neste novo caminho digital que estamos a atravessar”, frisou o diretor, adiantando que a escola encontra-se igualmente a modernizar todo o parque tecnológico do agrupamento, a melhorar a rede interna de internet das escolas, a criar as salas de aula do futuro, sendo laboratórios de aprendizagem, e ainda a “apostar fortemente nas bibliotecas tornando-as em centros de recursos”.
O Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos prevê iniciar o novo ano letivo 2021/2021 no dia 17 de setembro, em que os cursos profissionais disponíveis estão relacionados com a gestão de equipamentos informáticos, e ainda cozinha e pastelaria, restauração e bar.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar