Login  Recuperar
Password
  26 de Maio de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Ocorrências
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Vale do Coto

Cadáver de jovem encontrado debaixo de carro incendiado

Um homem de 31 anos foi detido pela Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, por fortes indícios da prática dos crimes de homicídio qualificado, incêndio e profanação de cadáver de um jovem com 21 anos, no Vale do Coto, nas Caldas da Rainha.

02-05-2019 | Francisco Gomes

Debaixo deste carro incendiado estava o corpo, igualmente carbonizado
Debaixo deste carro incendiado estava o corpo, igualmente carbonizado
O crime ocorreu no dia 15 de abril, tendo o cadáver da vítima sido encontrado carbonizado no dia 23, no interior de uma propriedade particular que está à venda, no meio de mato, debaixo de um automóvel incendiado, a vinte metros da estrada que liga Vale do Coto a Barrantes.
A vítima, Ricardo Porfírio, encontrava-se com paradeiro desconhecido desde o dia 15, tendo o seu desaparecimento sido comunicado à GNR no dia seguinte por familiares e posteriormente a investigação passou para a Polícia Judiciária, a quem foi transmitido o caso.
As autoridades apuraram que o jovem ia encontrar-se com outro homem residente na zona das Caldas da Rainha, com quem teria uma relação recente. O companheiro deste sentiu-se traído pela amizade e motivado pelos ciúmes terá morto o jovem, um militar paraquedista em Tancos, natural da Branca, no concelho de Coruche.
As circunstâncias em que o crime foi executado estão a ser investigadas. A descoberta do carro da vítima e do corpo permitiu recolher fortes indícios do envolvimento do detido, natural de Vila Franca de Xira e residente nas Caldas da Rainha.
As diligências investigatórias contam com o que vier a ser revelado pela autópsia ao cadáver, que poderão indicar que tipo de agressões a vítima foi alvo e que conduziram à sua morte, que aconteceu no dia em que completou 21 anos, aniversário que teria ido festejar às Caldas da Rainha.
O carro da vítima já havia sido avistado há vários dias por algumas pessoas, que julgaram tratar-se de uma viatura que iria para a sucata, desconhecendo que debaixo estava o cadáver.
Os bombeiros tiveram de usar almofadas de alta pressão e um sistema de elevação de emergência para içar o veículo de modo a retirar o corpo do jovem, encontrado completamente desfigurado sob a zona do motor do carro.
Em redor do veículo havia uma pequena zona de silvas e mato incendiada, mas não tendo havido propagação das chamas ao resto da vegetação leva a crer que na altura do crime terá ocorrido chuva intensa que apagou o fogo e dissimulou por alguns dias o homicídio.
O suspeito, Vítor Santos, consultor imobiliário e operador num call center nas Caldas da Rainha, foi presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Santarém e vai aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.
A brutalidade do crime chocou a aldeia de onde a vítima é natural, tendo a junta de freguesia local cancelado as comemorações festivas do 25 de abril por respeito à família enlutada. “A nossa terra está de luto. Compartilhamos com a família Barreiros Porfírio o sentimento de perda e dor da morte de Ricardo Manuel Barreiros Porfírio”, manifestou o presidente da junta de freguesia da Branca, José Joaquim.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar