Login  Recuperar
Password
  27 de Maio de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Caldense publica artigo científico sobre cirurgia cardíaca

A caldense Sofia Marques, cardiopneumologista no Hospital de Santa Cruz (Carnaxide), viu um artigo científico seu publicado na edição de março da Salutis+Scientia Revista de Ciências da Saúde da Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa.

18-04-2018 |

Sofia Marques, cardiopneumologista
Sofia Marques, cardiopneumologista
Trata-se de um artigo original de investigação sobre a identificação e avaliação dos principais fatores de risco de infeção em cirurgia cardíaca.
Segundo descreve, “a infecção nosocomial após cirurgia cardíaca está relacionada com o aumento da mortalidade, morbilidade e custos associados”. “Em Portugal existem poucos estudos publicados sobre este tema, sendo um assunto pouco documentado na nossa literatura. Pretende-se com este trabalho identificar os principais factores pré, intra e pós-operatórios relacionados com o desenvolvimento de infecção pós-cirurgia cardíaca major e identificar os agentes e a tipologia mais frequentes”, refere.
Foram analisados retrospetivamente todos os doentes adultos, submetidos a cirurgia cardíaca num hospital de Lisboa, entre 2008 e 2013. Após a aplicação dos critérios de exclusão, foi identificada pelo menos uma intercorrência infecciosa intra-hospitalar em 147 doentes (2,4%) dos 6149 considerados. O tipo de infecção mais frequente foi a infecção respiratória. Verificou-se uma associação estatisticamente significativa entre o desenvolvimento de infecção e a idade, a diabetes mellitus/hiperglicémia, a doença pulmonar, a doença renal prévia, o enfarte agudo do miocárdio recente, a glicémia pré-operatória isolada, a implantação de balão intra-aórtico, a técnica de circulação extracorporal, o tempo de circulação extracorporal, as complicações respiratórias ou de feridas cirúrgicas não infecciosas, a lesão renal aguda pós-operatória e a reoperação.
“A identificação e controlo de diversos factores de risco pré, intra e pós-operatórios poderá resultar numa diminuição da infecção pós-operatória e morbilidade associada”, sublinhou.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar