Login  Recuperar
Password
  26 de Setembro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Educação
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Colégio Rainha D. Leonor desenvolve plataforma online para ensino à distância

O terceiro período iniciou-se com as escolas fechadas. O ensino à distância é a aposta para ensinar e aprender. Alinhadas com as orientações do Ministério da Educação e procurando planificar um 3.º período letivo o mais positivo possível, o Colégio Rainha D. Leonor, nas Caldas da Rainha, reuniu as diversas equipas pedagógicas e tomou algumas decisões no sentido de uniformizar procedimentos para a escola à distância.

17-04-2020 | Marlene Sousa

Ensinar e aprender online
[+] Fotos
Ensinar e aprender online
Segundo a diretora pedagógica, Sandra Santos, o primeiro passo foi a “alteração da plataforma utilizada nas duas últimas semanas do 2.º período”.
O Colégio Rainha D. Leonor optou por criar domínios na Google Classroom, através da criação de contas Google Suite. Com esta plataforma, “pretendemos canalizar toda a informação para o mesmo espaço, pois foi um dos pontos que sentimos que tínhamos que melhorar: com tantos recursos disponíveis, a informação estava dispersa, os alunos e os professores usavam diversos meios de comunicação”, apontou.
A maneira como tudo está concebido permite que a plataforma seja usada de forma mais “autónoma pelos próprios alunos, procurando aliviar o papel do encarregado de educação que está em casa, que sabemos que, neste momento, se divide em múltiplas tarefas que são muito difíceis de conciliar”.
Os encarregados de educação foram inseridos enquanto “tutores” dos seus educandos, através dos endereços de e-mail da base de dados dos diretores de turma/professores titulares.
Esta função de “tutor” permite ao encarregado de educação receber notificações dos professores relativamente às tarefas concretizadas/não realizadas. O próprio aluno recebe feedback do seu trabalho na plataforma, havendo a possibilidade de o professor devolver o trabalho e pedir correções.
Os alunos podem aceder a esta plataforma através de computador, tablet, telemóvel ou consola de jogo com ligação à internet (exemplo Playstation 4, Xbox), o que vem facilitar a gestão de recursos em casa. Ainda assim, a escola tem estado a disponibilizar computadores a alunos que precisem.
Uma equipa da escola recebeu formação e replicou a mesma, posteriormente, a todos os docentes. “A mesma equipa criou todas as turmas das escolas, associou alunos e docentes e fez tutoriais para enviarmos aos pais/alunos. Foi uma interrupção letiva muito intensa, mas acreditamos que dará os seus frutos”, salientou Sandra Santos.
A escola também fez alterações ao nível do tipo de aulas. “Introduzimos uma aula síncrona (em direto) por semana, por disciplina. Estas aulas procuram manter a relação direta entre professor-alunos e entre o grupo-turma, promovendo laços e atenuando o distanciamento social”, apontou, acrescentando que podem “servir para introduzir novos conteúdos, esclarecer dúvidas e/ou dar feedback à turma relativamente a trabalhos/tarefas desenvolvidas”.
Em determinados ciclos de ensino/anos escolares, as disciplinas entram mais vezes em direto e no ensino secundário existem apoios dados desta forma.
No 1.º Ciclo, todos os dias, das 16h às 17h, existe uma sessão aberta, por turma, para pais e alunos poderem contactar o professor titular e esclarecer dúvidas, pois neste ciclo de ensino os alunos são menos autónomos.
Na Creche e no Jardim, para além de sessões em direto duas vezes por semana (sendo uma delas a assembleia de turma), as educadoras e os professores de inglês, atividade físico-motora e música estão a enviar tarefas interativas (powerpoints com gravações áudio dos professores e educadores, vídeos, jogos virtuais, entre outros).
As atividades diárias incluem, ainda, momentos de mindfulness, atividades do quotidiano, entre outras.
O serviço de psicologia e a educação especial também continua a trabalhar, facultando apoios à distância. O serviço de psicologia vai, ainda, dar continuidade à orientação vocacional do 9.º ano.
Relativamente à avaliação, a responsável referiu que estão a ser “adaptados os critérios deste período, que vão ser dados a conhecer aos pais, uma vez que o calendário de avaliações estava definido desde o 1.º período e, neste momento, é importante adaptar à diversidade dos instrumentos de avaliação e aos ritmos de aprendizagem neste novo sistema”.
“Conscientes de que estamos perante um período atípico, já estamos a pensar no regresso e sabemos que, no próximo ano letivo, devem ser planeadas estratégias de recuperação, sobretudo para novos alunos que não tenham tido as mesmas oportunidades”, apontou a diretora pedagógica.
O Colégio Rainha D. Leonor está a promover reuniões em videoconferência com encarregados de educação que queiram conhecer a escola.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar