Login  Recuperar
Password
  20 de Setembro de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Sociedade, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Detetada ‘legionella’ no serviço de Imunohemoterapia do Hospital das Caldas

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) admitiu na passada quinta-feira ter sido detetada a bactéria ‘legionella’ no serviço de Imunohemoterapia do Hospital das Caldas da Rainha, mas não há doentes infetados nem serviços condicionados.

11-04-2018 |

Não há quaisquer doentes afetados nem serviços condicionados
Não há quaisquer doentes afetados nem serviços condicionados
A bactéria ‘legionella pneumophila’ foi detetada “num lava loiça de uma copa (sala de apoio)” do serviço, “em valores baixos, de cinco UFC/1000 ml”, disse à agência Lusa o diretor clínico do CHO, António Curado, que assegurou que, para além da copa, “não há quaisquer doentes afetados nem serviços condicionados”, nem se prevê que venha a ser necessário o encerramento de qualquer serviço do hospital das Caldas da Rainha.
A presença da bactéria “foi detetada durante as análises de rotina regulares” à água daquela unidade, cujos resultados foram conhecidos no dia 3 de abril e “dizem respeito a recolhas efetuadas a 21 de março”.
O diretor clínico adiantou que foram já realizados “choques térmicos e reforço da concentração de cloro, através dos Serviços Municipalizados das Caldas da Rainha” a par com outras intervenções técnicas no setor afetado, entre as quais “a colocação de bomba de reforço da circulação no circuito e eliminação de válvula termostática”.
Foram ainda realizadas desinfeções químicas de perlaptores e chuveiros em toda a ala da zona e “o acesso à torneira com resultado positivo foi vedado até novas análises”.
A presença da bactéria ‘legionella” tinha já determinado, em janeiro, o encerramento de um dos dois serviços de Ortopedia do Hospital de Torres Vedras, outra das unidades do CHO, mas, segundo o diretor clínico “as análises de Ortopedia de Torres Vedras e de todos os outros serviços do CHO estão atualmente negativas”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar