Login  Recuperar
Password
  23 de Outubro de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Primeiros dias de aulas

Escolas tiveram de responder a filas de espera e aglomerações

Com o objetivo de evitar filas na entrada da EB Dom João II nas Caldas da Rainha, como as que se verificaram nos dois primeiros dias de aulas na ponte aérea de acesso ao estabelecimento de ensino, a direção do Agrupamento de Escolas decidiu que, desde 21 de setembro, “tanto a entrada como a saída de alunos se processam pelas duas portarias da escola (nascente e poente)”.

23-09-2020 | Francisco Gomes

Houve filas na entrada da EB D. João II através da ponte de acesso ao estabelecimento
[+] Fotos
Houve filas na entrada da EB D. João II através da ponte de acesso ao estabelecimento
Foi também solicitado que os encarregados de educação não subissem à ponte pedonal porque dificultavam a circulação dos alunos. Desde segunda-feira que o problema ficou resolvido.
No interior do estabelecimento existe um rigoroso conjunto de regras de prevenção da Covid-19 e um esquema de circulação dos alunos. O Agrupamento distribuiu aos estudantes, no primeiro dia de aulas, um “kit” com três máscaras laváveis que servirão para o primeiro período de aulas.
Os primeiros dias de aulas serviram de adaptação aos novos tempos e foi preciso corrigir algumas situações nos vários estabelecimentos de ensino no concelho. Por exemplo, na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro foi necessário impedir que se repetissem concentrações de alunos à porta da do estabelecimento de ensino. Os estudantes foram sensibilizados para não criarem aglomerações quando estivessem à espera para entrar no recinto escolar ou à saída. Nos dias seguintes o número de alunos já era menor.
Nos próximos dias as escolas continuarão a ajustar-se às medidas de contenção da propagação do vírus. Regra geral os alunos ocupam sempre as mesmas salas de aula e cumprem circuitos estabelecidos e desencontrados consoante os anos de escolaridade, e o objetivo de menor contacto físico possível é uma preocupação.
A ideia-base assenta na permanente desinfeção pessoal e dos materiais utilizados. Qualquer pessoa que entre na escola tem de usar máscara e dentro da sala de aula a higienização continua a ser constante.
No Colégio Rainha D. Leonor, o plano de contingência de 55 páginas foi resumido aos alunos, pais, professores e pessoal auxiliar. As medidas foram explicadas a toda a comunidade escolar e na receção aos estudantes houve acompanhamento dos alunos nos circuitos de circulação no recinto e interior dos edifícios.
Ao início de cada bloco de aulas, de manhã e à tarde, é feita a medição de temperatura dos alunos, com termómetro por infravermelhos. Os alunos que apresentarem temperatura superior a 38º ou sintomas suspeitos serão encaminhados para salas de isolamento, onde aguardarão instruções da Linha de Saúde 24.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar