Login  Recuperar
Password
  16 de Agosto de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Regional
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Prémio Literário com inscrições prolongadas

Foram prolongadas, até 30 de setembro, as inscrições para o 2º Prémio Literário Fernanda Botelho, direcionado à modalidade “conto”.

01-08-2018 |

É aberto a participantes adultos, mas contempla também, pela primeira vez, uma categoria para participação de jovens dos 15 aos 17 anos.
O Prémio Literário Fernanda Botelho (periodicidade bienal) remonta a 2016 e destina-se a homenagear a escritora Fernanda Botelho (1926-2007), que viveu parte da sua vida na aldeia da Vermelha (Cadaval) e cuja obra literária é reconhecida a nível nacional.
Foi, inclusive, na localidade da Vermelha que a autora escreveu, integralmente, a obra “As Contadoras de Histórias” e iniciou a escrita do seu último livro, “Gritos da Minha Dança”.
O prémio decorre de uma parceria entre a Biblioteca Municipal do Cadaval e a Associação Gritos da Minha Dança, entidade que tomou o nome do derradeiro trabalho de Fernanda Botelho. Trata-se da associação detentora do acervo da escritora e que criou uma casa-museu na Vermelha em sua homenagem.
Natural do Porto, é descendente de Camilo Castelo Branco e sobrinha-neta de Abel Botelho. Estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa e estreou-se, em 1951, com o livro de poesia “Coordenadas Líricas”. Foi, juntamente com David Mourão-Ferreira, António Manuel Couto Viana e Luís Macedo, cofundadora da revista literária Távola Redonda, vencendo galardões como o prémio Camilo Castelo Branco, em 1961, com a obra “A gata e a fábula”, ou o Grande prémio da Associação Portuguesa de Escritores – Romance e Novela, com “As Contadoras de Histórias”, em 1998, entre outros que conquistou ao longo da vida.
“Apoiar a escrita de autores lusófonos anónimos” é o desígnio deste concurso. O júri é composto por Marta Pacheco Pinto, diretora-adjunta da Revista Textos e Pretextos, e membro do conselho editorial do Journal of World Literature, Olga Correia, professora da disciplina de Português no Agrupamento de Escolas do Cadaval, e Sofia Bandeira Duarte, relações públicas e gestora cultural no The Literary Man – Óbidos Hotel.
As normas de participação estão disponíveis no sítio na internet da Câmara Municipal do Cadaval.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar