Login  Recuperar
Password
  18 de Junho de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Ocorrências
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Ladrões de bancos condenados a penas de prisão

Uma dupla de assaltantes de bancos, alguns dos quais situados no concelho das Caldas da Rainha, viu confirmada a condenação a penas de prisão por uma série de roubos no período de seis meses. Após recursos analisados pelo Tribunal da Relação de Coimbra, um dos arguidos foi condenado no passado dia 8 na pena única de 17 anos e 11 meses de prisão e na pena acessória de expulsão do território nacional, e o outro arguido na pena única de 7 anos, 11 meses e 15 dias de prisão, tendo ambos sido absolvidos da prática de um crime de falsificação de documento.

23-05-2018 | Francisco Gomes

Viram assim confirmada a decisão do Tribunal de Leiria que os condenara, a 9 de novembro do ano passado, pela prática de vários ilícitos criminais. Um dos arguidos foi condenado pelo cometimento, em concurso real e na forma consumada, de um crime de violação de interdição, quatro crimes de falsificação de documento, dez crimes de roubo agravado, catorze crimes de sequestro, dois crimes de coação agravada e um crime de falsas declarações.
O outro arguido foi condenado pela perpetração, na forma consumada e em concurso real, de um crime de falsificação de documento, dois crimes de roubo agravado, dois crimes de coação agravada e onze crimes de sequestro.
Foi dado como provado que entre dezembro de 2015 e maio de 2016, os arguidos (sendo que, por vezes, apenas se verificou a atuação de um deles) dirigiram-se a várias agências bancárias situadas em diversas localidades, designadamente A-dos-Francos, Alvorninha, Caldas da Rainha, Óbidos, Benedita, Rio Maior Santarém, Torres Vedras, Leiria, Figueira da Foz, Murtede, Golegã, Vila Nova da Barquinha e Vila Nova de Gaia, recorrendo ao aluguer de viaturas sem condutor, cujas matrículas originais ocultavam e tendo celebrado contratos nos quais faziam constar uma identificação diferente da sua.
No interior das instituições bancárias escondiam a cara com recurso a barbas postiças, bonés e óculos, empunhavam uma arma, apontavam-na aos funcionários que ali se encontrassem e exigiam a entrega de dinheiro que estivesse em caixa ou no cofre, o que estes faziam, receando pelas suas vidas. Tanto os funcionários como os clientes que ali se encontrassem eram intimidados e obrigados a permanecer nas instalações até que se ausentassem do local.
Ao atuarem deste modo os arguidos apoderavam-se de importâncias monetárias cujos valores variaram entre os 1800 e os 90 mil euros.
Um deles estava em território nacional em situação ilegal.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar