Login  Recuperar
Password
  19 de Junho de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Livro sobre a realidade escondida do sistema prisional português

O livro “O Sistema Prisional Português - Toda a Verdade”, de Vítor Ilharco, vai ser apresentado no dia 19 de Junho, pelas 21 horas, na sede da União das Freguesias de Caldas da Rainha - Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório.

13-06-2019 | Francisco Gomes

Vítor Ilharco é o autor do livro
Vítor Ilharco é o autor do livro
A obra será apresentada pelo autor do prefácio, António Garcia Pereira, e pelo presidente da Câmara Municipal de Caldas da Rainha, Tinta Ferreira.
“Este livro, para além de obra recomendada ao cidadão comum, deveria até constituir, também, um compêndio obrigatório para os responsáveis políticos da área da Justiça, dos direitos humanos, da reinserção social e, sobretudo, dos serviços prisionais”, considera o advogado Garcia Pereira.
“Vítor Ilharco tem já uma vasta obra sobre o que é mundo prisional. Os tormentos, a marginalidade e ruptura que incidem sobre os cidadãos que, por uma razão outra, foram um dia privados do bem mais essencial do homem, a liberdade. É essa realidade que o autor traz, uma vez mais, à nossa consciência. Pela obra de Vítor Ilharco perpassa um grito amargo de revolta”, sublinha Alberto Pinto Nogueira, procurador-geral adjunto jubilado.
O escritor Francisco Moita Flores declara que “Vítor Ilharco não se atemorizou. Pegou no bisturi e aproximou-se da bancada de autópsia onde jazia o nosso sistema prisional. O facto de estar em adiantado estado de decomposição não o inibiu. Abriu-lhe as entranhas. Quem ler este livro saberá o resultado deste exame terrível. Bem documentado, confronta-nos com a miséria mais confrangedora que continua a viver nas prisões”.
O jornalista Hernâni Carvalho manifesta que “fácil de ler, este documento é no entanto difícil de digerir, quer pelos que diariamente assobiam para o lado tendo conhecimento da realidade prisional, quer pelos que de forma ignorante se vão passeando nos cargos para onde estão empossados sem nunca terem sido escrutinados. A realidade prisional eterniza-se e agrava-se “apenas” porque os presos não dão votos”.
“Este livro é o retrato cruel das prisões portuguesas, porque é exatamente isso que elas são: cruéis”, aponta Isaltino Morais, presidente da Câmara Municipal de Oeiras.
Para o psicólogo Quintino Aires, a obra é “leitura obrigatória para a mudança que nos permitirá andar de cabeça erguida”.
“O autor faz acreditar que "vale a pena" lutar pela reinserção à luz dos princípios universais da democracia”, afirma Maria do Céu Cotrim, presidente da Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso (APAR), que tem sede nas Caldas da Rainha.
“A obra aborda um dos mais candentes temas incluídos na tutela dos direitos humanos no Portugal do século XXI – a questão prisional”, refere Paulo Saragoça da Matta, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados.
Vítor Ilharco, natural de Castro-Daire, foi jornalista e partir de 1992 abraçou a carreira de assessoria política e de imprensa, que desempenhou em três países.
É, actualmente, secretário-geral da APAR, de que é fundador e sócio número um.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar