Login  Recuperar
Password
  24 de Setembro de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Sociedade
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Feliz por ter vencido um tumor cerebral, Raul Rademakers filho de uma caldense, viaja de Holanda para as Caldas de bicicleta

Raul Rademakers de 19 anos de idade, filho de Eva Andrade Rademakers, uma caldense que emigrou para a Holanda, superou um tumor cerebral e tirou da gaveta um dos seus sonhos que foi “viajar de bicicleta de Holanda para as Caldas da Rainha e dar uma volta à estátua da Rainha D. Leonor”.

23-08-2018 | Marlene Sousa

Raul Rademakers de 19 anos de idade
[+] Fotos
Raul Rademakers de 19 anos de idade
O jovem saiu acompanhado pelo seu pai, Robert Rademakers, no dia 21 de julho, da Holanda, e juntos percorreram 2700 quilómetros. Levaram 22 dias até chegar as Caldas da Rainha. À sua espera estavam vários familiares, mãe e avós de Raul. Foi um momento de emoção e abraços a um jovem, que disputou um dos maiores desafios da sua vida.


Raul Rademakers é um jovem holandês, filho de Eva Andrade Rademakers, uma caldense que emigrou para a Holanda há 23 anos. Com dois anos foi-lhe diagnosticado um tumor cerebral, que não era maligno, mas que os médicos não conseguiam operar, por ser um risco muito grande e poder ficar em coma.
Segundo a mãe, o tumor causava-lhe ataques de epilepsia, dores de cabeça e afetava a visão e a memória. “Foram anos de tratamento com medicamentos que causavam efeitos secundários” contou.
Aos 12 anos, em 2011, os médicos decidiram operar porque o Raul não podia estar o resto da vida a tomar tantos medicamentos. A operação correu bem, conseguiram remover o tumor, só que teve que ser operado mais três vezes para retirar o líquido que entretanto nascera no lugar do tumor.
Em 2016, o jovem fez outra cirurgia que foi um sucesso. “No ano passado recebemos a melhor noticia. O médico disse-nos que ele estava 99% recuperado”, contou a mãe.
Depois dos médicos o terem libertado das visitas rotineiras ao hospital, e por ter vencido o tumor cerebral, o Raul disse à família e aos profissionais de saúde que ia de bicicleta para Portugal (Caldas da Rainha) visitar os seus avós maternos.
“O meu filho pesava 143 quilos e depois de ser aconselhado a fazer desporto, pediu-me uma bicicleta e no espaço de um ano a fazer ciclismo perdeu 60 quilos”, acrescentou Eva Andrade.
Hoje Raul tem 80 quilos, é um jovem sorridente, feliz por poder ter uma vida normal.

Chegada às Caldas

Raul e Robert Rademakers, chegaram à Rotunda da Rainha no dia 12 de agosto pelo meio dia. À espera estavam uma dezena de familiares, incluindo a mãe Eva Andrade e os avós maternos. Foi sem duvida um momento de grande emoção e de apoios a um jovem com coragem e uma grande vontade de “viver a vida da melhor forma”.
O jovem e o pai andaram quase sempre cerca de 130 quilómetros por dia. Quando chegou ao destino deu uma volta à Rotunda da Rainha, e feliz disse ao JORNAL DAS CALDAS que também estava à sua espera, que “o melhor de tudo foi ver que o meu pai também conseguiu fazer a viagem”. “Agora só quero comer e dormir”, salientou, contando que o percurso foi difícil com muitos obstáculos”. “Enganamo-nos num caminho, onde fomos ter a uma montanha, e o pai para conseguir teve que se agarrar a um camião”. No caminho também tiveram problemas com as correntes das bicicletas, mas segundo Raul “juntos resolvermos os problemas e conseguimos chegar ao destino”.
O jovem holandês disse que “adora as Caldas e que agora vai ficar duas semanas para umas férias bem merecidas para desfrutar da praia da Foz do Arelho”. Em tom de brincadeira sublinhou que o regresso a Holanda é de “avião”.
“É um herói nunca pensei que ele conseguisse”, disse a avó, Aida Pinto, que agora aposentada trabalhava no Hospital das Caldas.
Já o avô, Artur Andrade do Chão da Parada, “orgulhoso do neto” salientou, que “é para gente forte”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar