Login  Recuperar
Password
  5 de Julho de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Regional
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Combate à beata do cigarro no chão

Com o objetivo de sensibilizar e consciencializar a comunidade para o facto de que todos os resíduos descartados para o chão podem acabar por ser conduzidos até ao mar através das redes de águas pluviais, o Município de Peniche aderiu ao projeto “O Mar Começa Aqui… O Mar Começa em Ti”, promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa, e no qual as crianças e jovens que integram as Eco-Escolas participaram com desenhos/maquetes, elaboradas em linha com a mensagem do projeto.

11-06-2020 | Francisco Gomes

A Câmara de Peniche exibiu um cartaz sobre a poluição dos oceanos com a beata do cigarro (foto Carlos Tiago)
A Câmara de Peniche exibiu um cartaz sobre a poluição dos oceanos com a beata do cigarro (foto Carlos Tiago)
Numa ação de sensibilização dos penichenses e de quem visita o concelho, a Câmara Municipal de Peniche colocou junto aos Paços do Concelho um cartaz que fala de um dos problemas mais graves de poluição dos oceanos: a beata do cigarro.
É uma mensagem em linha com o projeto “O mar começa aqui”, da Águas do Tejo Atlântico, que vai direitinha aos fumadores porque a liberdade de fumar não autoriza que se deite para o chão ou para o espelho de água a respetiva beata.
A 8 de junho assinalou-se o Dia Mundial dos Oceanos, este ano com o tema "Inovação para um oceano sustentável".
O oceano tem sido um elemento bastante fustigado, nomeadamente pela quantidade de plásticos que se acumulam nos fundos e pela deposição de resíduos, quer decorrentes do arrastamento das águas da chuva, quer decorrentes da atividade humana, como óleos alimentares, garrafas, beatas, entre outros.
Segundo as estatísticas, em média, em Portugal são atiradas para o chão sete mil beatas por minuto.
Com o objetivo de motivar os fumadores a deitar as suas beatas no sítio correto, serão colocados cinzeiros de parede na proximidade de alguns edifícios municipais. Estas beateiras são feitas de polisin, uma matéria-prima muito resistente de patente portuguesa produzida a partir de plásticos acumulados em aterros e que não podem ser reciclados.
As beatas deverão ser colocadas nas papeleiras existentes e disseminadas pela cidade, nunca no chão.
De acordo com a Lei n.º 88/2019, de 3 de setembro, as pontas de cigarros, charutos ou outros cigarros contendo produtos de tabaco passam a ser equiparadas a resíduos sólidos urbanos e, por isso, o seu "descarte em espaço público", constitui uma contraordenação punível com coima mínima de €25 e máxima de €250.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar