Login  Recuperar
Password
  4 de Julho de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Futuro da cultura na cidade em debate

“Desafios em Rede na Cultura de Caldas da Rainha” foi o encontro que decorreu na passada sexta-feira, por videoconferência, e que juntou vários agentes culturais para debater a dinâmica deste setor da cidade, no panorama atual. Para alguns dos convidados, que estão ligados a espaços de produção e exibição artísticas da cidade, é “tão importante apoiar a cultura como outros setores de atividade”.

08-06-2020 | Mariana Martinho

Intervenientes no encontro “Desafios em Rede na Cultura de Caldas da Rainha”
[+] Fotos
Intervenientes no encontro “Desafios em Rede na Cultura de Caldas da Rainha”
A conversa, organizada pelos alunos de Oficina de Mediação Cultural, do 1º ano da Licenciatura de Programação e Produção Cultural da ESAD.CR, faz parte de um projeto de mediação cultural online sobre temas da cultura da cidade, que está a ser desenvolvido. Para esse desafio foram convidadas diversas pessoas ligadas a espaços de produção e exibição artísticas, assim como alumni (antigos estudantes) da ESAD.CR de várias gerações, que trabalham em diversas áreas da arte e da educação na cidade, entre eles, Ricardo Pimentel, um dos responsáveis pelo Grémio Caldense, que tem como missão “fazer produção cultural da cidade”.
Para o docente na ESAD.CR, “esta situação que estamos a viver demonstra a situação que já era frágil na cultura e que agora está pior e desprotegida”.
Sérgio Dantas, técnico da escola, referiu que “quem tem responsabilidade sobre estas áreas tem de se chegar à frente”. “Não podem ser só os agentes culturais a fazer, quem tem poder financeiro e politico tem de intervir na área”, frisou.
O artista plástico Tiago Batista sublinhou que é “importante que os municípios tomem medidas para apoiar os agentes culturais, e agora mais do que nunca é necessário”. Também Teresa Luzio, docente e coordenadora da Licenciatura em Artes Plásticas da ESAD.CR, frisou que “têm de haver soluções para este problema que atualmente vivemos e que sem dúvida terão de passar pela própria escola e pelas instituições envolventes”.
Para a sessão via Zoom também foram convidados João Gabriel, artista plástico com ateliê no Centro de Artes, Nicola Henriques, gestor operacional do Silos-Laboratório Criativo, Patrícia Henriques, aluna finalista do Mestrado em Artes Plásticas, Paulo Santos, padeiro, empresário e aluno finalista de Mestrado em Artes Plásticas, e Sérgio Gonçalves, docente e subdiretor da ESAD.CR, que aproveitaram o momento para falar sobre os seus projetos e quais as razões para permanecerem na cidade, após a licenciatura.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar