Login  Recuperar
Password
  19 de Fevereiro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Ocorrências
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Pesca ilegal de “meixão”

Foi realizada pela Polícia Marítima da Nazaré, no dia 18 de janeiro, uma ação de fiscalização na margem esquerda do rio Alcôa e zonas adjacentes, com o intuito de detetar e apreender artes destinadas ao exercício da pesca de meixão, que são deixadas de forma dissimulada nas margens dos rios pelos seus utilizadores, para serem usadas durante o período noturno.

23-01-2019 | Francisco Gomes

Artes de pesca apreendidas
Artes de pesca apreendidas
Desta operação resultou a apreensão de cinco “capinetes”, artes destinadas à pesca daqueles espécimes, os quais se encontravam escondidos entre a vegetação e nos canaviais, junto à margem esquerda do rio e nas zonas adjacentes.
Das infrações detetadas, foram elaborados os respetivos autos de notícia que darão origem aos correspondentes processos, tendo o material apreendido sido armazenado.
A enguia europeia, cujo termo “meixão” designa o seu estado final da fase larvar, consta como espécie protegida na Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção, pelo que a sua captura pode ser qualificada como crime de “danos contra a natureza”.
Uma ação de combate à captura ilegal de meixão no rio Lis, no rio Alcôa e no Rio Tornada foi realizada no dia 17 de janeiro pela Polícia Marítima da Nazaré, que apreendeu um capinete que estava dissimulado na vegetação, na margem direita do rio Tornada.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar