Login  Recuperar
Password
  16 de Junho de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Cultura
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Peças em gravura e serigrafia na Galeria do Posto de Turismo

Um conjunto de trabalhos de gravura e de serigrafia compõe a primeira exposição individual da jovem estudante da Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha (ESAD.CR), Sara Baptista, inaugurada no passado dia 4, na Galeria do Posto de Turismo. Esta mostra, intitulada “Jogo de Chronos”, pode ser visitada até ao dia 2 de junho.

31-05-2019 | Mariana Martinho

Sara Baptista, autora das peças que compõem o “Jogo de Chronos”
[+] Fotos
Sara Baptista, autora das peças que compõem o “Jogo de Chronos”
Sob a curadoria da docente da ESAD.CR, Célia Bragança, a aluna do 1º ano do mestrado em Artes Plásticas propõe uma “mistura de jogo e de tempo” nos seus trabalhos expostos. “A forma como as pessoas lidam com a passagem do tempo, com os momentos e com os objetos do nosso passado sempre me suscitaram interesse”, explicou a jovem, adiantando que recorre muitas vezes às suas memórias e à passagem do tempo para desenvolver as suas peças.
Feitos a partir da gravura em relevo com matriz de linóleo, impressos em suportes transparentes e translúcidos para realçar o contraste do preto e do branco sobrepostos, as peças “convidam-nos para um jogo de personificação do seu tempo cronológico e físico”. Mas para certos trabalhos que aqui estão expostos foram preciso fotografias, “que eu tirava durante as minhas viagens, e mais tarde, utilizava a técnica de gravura sobre elas”.
Sara Baptista explicou ainda que “todos os trabalhos expostos têm princípios idênticos, apesar de cada um referir-se a momentos específicos de tempo, alguns provenientes da minha experiência pessoal, como é o caso das viagens”.
A docente Luísa Soares de Oliveira, responsável pelo texto da folha de sala, referiu que ”os limites tradicionais das disciplinas artísticas esbatem-se para nos revelarem objetos onde é certo que a gravura continua a ter papel principal, mas que ao mesmo tempo se inscrevem no espaço como coisas físicas, palpáveis”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar