Login  Recuperar
Password
  15 de Novembro de 2018
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Regional
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Pesca da sardinha em 2019 “vai ser em abundância”

A Associação Nacional das Organizações de Produtores da Pesca de Cerco (ANOP Cerco), com sede em Peniche, acredita que o próximo parecer do conselho internacional para a exploração do mar sobre as possibilidades de pesca de sardinha para o ano de 2019 vai refletir uma “significativa melhoria da abundância de sardinha nas águas ibéricas”.

12-07-2018 | Francisco Gomes

Stock de sardinha nas águas ibéricas vai ser benéfico para os pescadores
Stock de sardinha nas águas ibéricas vai ser benéfico para os pescadores
A ANOP Cerco baseia a sua convicção nos resultados dos cruzeiros de investigação que permitem recolher “informações científicas de Portugal e de Espanha” que revelam “aumentos muito significativos de sardinha”.
“O ano de 2018 está a ser particularmente agradável em termos das informações emitidas pelos organismos científicos de Portugal e de Espanha sobre a evolução recente do stock de sardinha nas águas ibéricas, que se estende desde o Golfo da Gasconha até ao Estreito de Gibraltar. Em fevereiro foi divulgado pelo IPMA – organismo nacional que coordena a análise e o apoio na definição das políticas portuguesas sobre os recursos marinhos, os resultados do cruzeiro de investigação Juvesar 2017, desenvolvido pelo navio de investigação Noruega entre 7 e 20 de dezembro, e que evidenciou uma significativa melhoria do total da biomassa de sardinha disponível entre Caminha e o Cabo Espichel, que passou de 57.000 toneladas em dezembro de 2016 para 120.000 toneladas em dezembro de 2017, o que correspondeu a um aumento de 111% no total de sardinha avaliada”, descreve a ANOP Cerco.
Por outro lado, “o cruzeiro Pelacus 0318 desenvolvido a bordo do navio oceanográfico Miguel Oliver e realizado pelo Instituto Español de Oceanografia (IEO) entre 25 de março e 18 de abril, demonstrou um aumento de 133% na biomassa de sardinha com mais de um ano avaliada desde o Golfo de Gasconha até à fronteira com Portugal”.
Por último, “o cruzeiro Pelago 2018, concretizado pelo IPMA e pelo navio de investigação Noruega entre 26 de abril e 1 de junho, avaliou a totalidade da costa portuguesa e também a costa atlântica sul de Espanha (Golfo de Cadiz) e concluiu por um aumento de 55% da biomassa de sardinha com mais de um ano, relativamente ao cruzeiro anterior em período homólogo”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar