Login  Recuperar
Password
  Sábado, 24 de Junho de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

MVC condena gestão do seu autarca eleito na Foz do Arelho

O Movimento Viver o Concelho – MVC emitiu um comunicado em que pela primeira vez comenta a gestão do seu autarca eleito na freguesia da Foz do Arelho, o único presidente de junta que o movimento independente conseguiu eleger e que há quatro anos se tornou a sua grande vitória, mas que agora está sob críticas de todos os partidos e do MVC devido à auditoria às contas, que revelou um potencial desvio de perto de 193 mil euros e a existência de fortes indícios da prática de determinados crimes, nomeadamente fraudes contabilísticas, crimes tributários, apropriação indevida de dinheiros e uso de dinheiros públicos para fins particulares.

14-06-2017 | Francisco Gomes

MVC retira confiança em Fernando Sousa
MVC retira confiança em Fernando Sousa
“O conteúdo do relatório da auditoria é absolutamente demolidor no que concerne à competência, isenção e honorabilidade dos membros da Junta de Freguesia da Foz do Arelho, sendo particularmente gravoso para as pessoas do presidente e da secretária do executivo”, reconhece o MVC, que concorda que cabe à Assembleia de Freguesia, entidade que requereu a auditoria, “levar o caso às instâncias judiciais, de forma a apurar a veracidade das graves acusações e fazer a competente justiça”.
“Sendo o MVC a força política no âmbito da qual se constituiu a candidatura que venceu as eleições autárquicas que levaram ao poder a atual Junta de Freguesia da Foz do Arelho, não podemos deixar de manifestar o nosso repúdio, moral e político, pelos atos alegadamente praticados por aqueles que não foram capazes de estar à altura da confiança que os eleitores neles depositaram. O MVC lamenta profundamente que não se tenha cumprido o propósito que esteve na base da candidatura que esperançosamente apoiou nas últimas eleições autárquicas”, declara o movimento.
O MVC defende, no entanto, que a auditoria às contas da Junta de Freguesia da Foz do Arelho deveria ter incluído o mandato anterior, de maioria PSD, lamentando que os atuais membros do executivo “não tiveram a coragem ou a vontade de a requerer”.
“A bem da transparência, subscrevemos a sugestão do auditor no sentido de se realizar uma auditoria à APDTFA (Associação para a Promoção e Desenvolvimento Turístico da Foz do Arelho) por forma a “analisar os vasos comunicantes”, que existem desde há muito tempo, entre esta associação e a Junta de Freguesia da Foz do Arelho”, declara ainda o MVC.
Segundo a auditoria, “avultadas quantias foram transferidas [pela Junta de Freguesia] para APDTFA sem qualquer controlo - 80.800 euros”, havendo “um conflito de interesses de funções do presidente e secretária da junta, que também são dirigentes dessa associação”.
Fernando Sousa, presidente da Junta, disse estar “tranquilo” e aguardar pela análise do Ministério Público, para onde a auditoria foi enviada. “Estou completamente à vontade. Pode haver falha de gestão por falta de conhecimentos, mas nunca me apropriei de dinheiros públicos. Podem ir às minhas contas bancárias e ver se comprei carros novos ou vivendas”, comentou.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar