Login  Recuperar
Password
  17 de Dezembro de 2017
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

“Viva Termas Centro”

Termas das Caldas nos 15 circuitos do projeto

Passeios pedestres interpretativos, workshops de degustação, espetáculos itinerantes e uma visita ao Hospital Termal foram algumas das atividades, que decorreram no passado sábado, no Largo do Termal. Desta vez coube às Caldas da Rainha receber a iniciativa “Viva Termas Centro”, sendo a penúltima paragem deste projeto que teve início em julho e que termina no próximo fim-de-semana, em Almeida, e que incluiu as termas da cidade, no primeiro ciclo de circuitos das 15 estâncias termais georreferenciadas pelo projeto.

14-11-2017 | Mariana Martinho

Visita à piscina da Rainha
[+] Fotos
Visita à piscina da Rainha
As atividades começaram logo de manhã, tendo como ponto de encontro o Largo Termal. Com participação de cerca de 20 pessoas, o grupo seguiu para o habitual passeio pedestre interpretativo pelo Parque D. Carlos I e pela Mata Rainha D. Leonor, onde os participantes apreciaram e exploraram a paisagem local.
Após duas horas de visita pelos lugares emblemáticos da cidade, seguiu-se um momento de espetáculo itinerante, “Mistério no Parque Termal” proporcionado pela Companhia Persona, na entrada do Parque D. Carlos I, em frente ao Hotel Sana Silver Coast.
Durante a tarde, por volta das 14h30, o grupo de curiosos mas desta vez com uma maior adesão de pessoas, concentrou-se à porta do Hospital Termal para acompanhar a visita a uma das unidades hospitalares termais mais antigas do mundo e “única do seu género”. O Hospital Termal encontrava-se desativado desde 2013, devido ao surgimento da bactéria legionella nas águas, tendo sido concessionado à autarquia, que prevê reabrir de forma faseada até 2019.
Com o objetivo de dar a conhecer ao público o espaço e os benefícios da água termal, a visita foi assegurada pela técnica do Museu do Hospital e das Caldas, Dora Mendes, que começou por contar a lenda de como a rainha D.Leonor conheceu as águas das Caldas, e que originou a construção do hospital no século XV.
O grupo deslocou-se à Piscina da Rainha, que “é uma nascente natural de água termal”, e que “hoje em dia é apenas um espaço museológico”. Seguiu para a zona das inalações e subiu ao salão nobre, onde Dora Mendes continuou a explicar a fundação do hospital, destacando a remodelação aquando da passagem de D. João V pela cidade para uso das águas, bem como a remodelação durante a administração de Rodrigo Berquó, e das quais se destaca o acréscimo do terceiro piso. Por fim, deslocou-se à sala de banhos, que encontra-se desativada. ”Esta seção, que tem tratamentos diferenciados de banheiras e de duches, não será das primeiras zonas a reabrir do Hospital, mas dá para perceber como as coisas funcionavam até pouco tempo atrás”, frisou a técnica.
A visita também conjugou uma deslocação do grupo até ao restante património termal, como a Igreja de Nossa Senhora do Pópulo e a Ermida de S. Sebastião, e por fim ao Palácio Real.
Após a visita, o tempo foi de celebrar a gastronomia regional com um workshop de degustação, que esteve a cargo de João Sá, acompanhado do nutricionista Pedro Botelho. Das quatro receitas confecionadas (crumble vegetais, babaganoush, hummus e molho de iogurte e ervas frescas com legumes), todas continham vegetais utilizados, inteiramente biológicos, oriundos da região Oeste, e permitiram aos participantes aliar a tradição gastronómica regional a uma dieta saudável.
Durante todo o dia, os participantes tiveram a oportunidade de divertir-se com os Jogos do Hélder, jogos de cariz tradicional, pensados para miúdos e graúdos, no Largo Termal.
No Posto do Turismo, na sala de Formação do Edifício do Turismo, entre as 10h30 e as 16h30, o público, sobretudo juvenil, participou na Oficina de Cartazes. Sob a orientação de Bruno Borges, a iniciativa proporcionou a criação de cartazes com o slogan “Água termal cura e cheira mal”, que sensibilizem a comunidade para as propriedades terapêuticas e, ao mesmo tempo, para a sustentabilidade deste recurso.
À noite ninguém ficou indiferente à performance “O Som das Estrelas”, na Praça da República, promovida pela Associação Cultural Nuvem Voadora e ainda ao concerto dos “Birds are Indie” no Largo Dr. José Barbosa.

Ciclo de eventos tem como foco “dar a conhecer as termas”

A iniciativa “Viva Termas Centro” é desenvolvida pelo consórcio Termas Centro, cujo promotor líder é a Associação das Termas de Portugal - Delegação Centro, cofinanciado pelo programa Operacional centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito da Estratégia de Eficiência Coletiva Provere. Tem como objetivo dinamizar várias estâncias termais da região centro, proporcionando fins-de-semana preenchidos com “um dia cheio de atividades diferentes e gratuitas para toda a família”.
De acordo com a responsável da animação do projeto Termas Centro, Cátia Marques, o ciclo teve início no dia 2 de julho, em Castro Daire, nas Termas do Carvalhal, sendo as Caldas da Rainha a “penúltima paragem do ciclo”, que termina no próximo fim-de-semana com a iniciativa nas Termas de Almeida Fonte Santa, no distrito da Guarda. Das 22 estâncias termais que compõem o centro do país, as termas das Caldas não são as únicas que se encontram encerradas e cujo objetivo “é reabrir”.
Além de dinamizar a competitividade turística de várias estâncias termais da região centro, dando a “conhecer não só as termas mas também os benefícios das suas águas”, o ciclo de eventos pretende “desmistificar a ideia de que ir às termas é uma atividade exclusiva dos mais seniores”. A iniciativa também proporciona uma “experiência termal” para que “as pessoas possam perceber o que pode ser feito no espaço termal sem consulta médica”, podendo usufruir de um duche Vichy ou de outro tratamento direcionado para área do bem-estar.
Ou seja, “o foco é dar a conhecer as termas, e tudo o que se pode tirar partido delas, como o restante património que existe à sua volta”, sublinhou Cátia Marques.
O ciclo também pretende dar a conhecer toda a “envolvência do espaço termal”, através da promoção do que de melhor cada região tem a nível cultural, gastronómico e histórico. “Todas as termas que compõem o centro do país têm uma envolvência bastante agradável do ponto de vista do património e da natureza”, referiu a responsável pela animação, adiantando que “esta iniciativa atrai muitas pessoas, que sentem curiosidade em visitar e conhecer as termas”, como é o caso de termalistas que nem sabem o que têm à volta dos edifícios termais.
Apesar de em alguns sítios ter sido “difícil captar pessoas”, aqui nas Caldas “correu muito bem, sobretudo na parte da tarde com uma maior adesão para a visita ao Hospital Termal”. Também presente e acompanhando o passeio pedestre esteve o vice-presidente da Câmara Municipal e representante do município no consórcio, Hugo Oliveira, que explicou que este projeto, que passa por dinamização de iniciativas de animação e de promoção, criou uma “dinâmica interessante na cidade e vai de encontro à estratégia de dar a conhecer as várias estâncias termais”.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar