Login  Recuperar
Password
  5 de Junho de 2020
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Google Plus Siga a nossa página Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Picasa Siga-nos no YouTube Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas da Rainha
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Vendedores querem que a Câmara das Caldas reabra feiras

Cerca de sessenta vendedores no Mercado Semanal das Caldas da Rainha à segunda-feira e no Mercado de Santana ao domingo, em Alvorninha, foram à Câmara Municipal pedir a reabertura destes espaços de venda, justificando que estão a passar “por grandes dificuldades económicas” por não terem podido trabalhar ao longo de mais de dois meses.

20-05-2020 | Francisco Gomes

Feirantes concentraram-se junto à Câmara
[+] Fotos
Feirantes concentraram-se junto à Câmara
“Um colega nosso já se suicidou e nós não queremos fazer o mesmo”, manifestou António Catarino, vendedor do ramo do calçado, da Benedita, que foi recebido pelo vereador Pedro Raposo.
“Os grandes espaços estão a trabalhar normalmente e nós estamos fechados em casa há dois meses. Deram-me um cheque de 124 euros da Segurança Social e não posso vender nada”, lamentou, revelando que a reunião na Câmara foi “construtiva e vão analisar os problemas para podermos trabalhar”.
Segundo António Catarino, a delegação de saúde e a Câmara iam verificar se havia condições para os dois mercados voltarem a funcionar, mesmo com restrições.
“O Mercado de Santana tem 400 vendedores e nas Caldas há mais de 100. Queremos trabalhar, com máscara e gel. Temos de ganhar dinheiro”, referiu, sublinhando que até agora os feirantes “não provocaram desordens e estão pacificamente a querer resolver as coisas”.
Sustentando haver espaço nos dois mercados para os vendedores manterem o distanciamento necessário, António Catarino indicou que no caso do Mercado de Santana poderá ser possível o regresso com os vendedores de fruta, de frango em take away e de pintos, numa primeira fase, e gradualmente com os restantes comerciantes.
No final da reunião nos Paços do Concelho os vendedores deram várias voltas à Praça 25 de Abril, buzinando os carros de forma simbólica, para marcar a concentração realizada, que foi acompanhada pela PSP.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Booking.com
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar